Publicado por: baptistasdecantanhede | 4 de Março de 2012

BOLETIM MARÇO 2012

COMPROMISSO COM O ENSINO

Durante o mês de Fevereiro focamos a nossa atenção no compromisso com o ensino. Gostaria de deixar, como reflexão, algumas ideias que foram sendo desenvolvidas ao longo do mês passado.

A primeira é que estamos comprometidos com o ensino, porque conhecemos o autor de todo o ensino da Palavra de Deus. Cremos que Ele é soberano, o todo poderoso, o Senhor, o Santo. Cremos que Deus nos deixou um ensino cheio de sabedoria para nos conduzirmos dignamente diante dos homens e diante Dele. Sabemos que Deus não mente e o reverenciamos, nos comprometendo com o Seu ensino.

A segunda ideia é que estamos comprometidos com o Ensino da Palavra porque Deus nos ordenou que observássemos os Seus mandamentos e os seus estatutos e que os vivenciássemos diariamente para que os nossos filhos e os filhos dos nossos filhos O viessem a conhecer, a amar e reverenciar. Estamos comprometidos com o ensino porque sabe-mos que esse ensino é o melhor que pode-mos delegar aos nossos filhos.

A terceira ideia é que estamos comprometidos com o ensino, na medida em que vivemos de uma maneira digna, sendo honestos, zelosos porque sabemos que Deus está presente e espera que sejamos santos. Para que alcancemos a santidade necessitamos de conhecer e praticar Verdade que está na Palavra de Deus.

A quarta e última ideia é que estamos comprometidos com o Senhor na divulgação da Sua Palavra, pois é ela que tem poder para salvar todos os homens. Por essa razão amamos o ensino da Palavra de Deus que é ministrado nos nossos lares e no templo e temos prazer em estar em comunhão uns com os outros para aprendermos e nos estimularmos ao amor e às boas obras.

Que Deus nos fortaleça para que sejamos uma Igreja, comprometida, não em palavras apenas, mas na prática do que aprendemos diariamente da Palavra de Deus.

Pastor Heitor Gomes

ENCONTRO DOS AMIGOS DE SIÃO

Depois dos Estados Unidos e do Brasil, o movimento Amigos de Sião chega à Europa.

CHAG PURIM SAMEACH LEKULAM!
(Feliz Festa de Purim para Todos!)

No dia 25 de Fevereiro, Shabat, nossa igreja deu um importante passo bíblico, quando realizou o Primeiro Encontro dos Amigos de Sião em solo europeu. O movimento internacional, que têm mais de 40 anos, acontece agora nos EUA, no Brasil e em Portugal. E em Cantanhede. E na nossa Igreja.

Fundamentado em três compromissos básicos, os Amigos de Sião se reúnem para conhecer mais as Profecias Messiânicas, as promessas de Deus para o Seu povo e para a Sua igreja, as Festas e a Cultura Judaicas, além de aprender a cantar louvores na língua que Jesus falou e provar a Culinária do Seu Povo.

No primeiro evento, os Amigos de Sião conheceram a estrutura dos Encontros e a forma como os próximos acontecerão. Além disso, saborearam as deliciosas Oznei Haman (Orelhas de Haman), prato principal da Chag Purim, a mais alegre das festas judaicas e que acontece nos próximos dias 7 e 8 de Março.

Tendo como base três versículos do Tanach (Antigo Testamento), os Amigos de Sião se comprometem a Orar pela Paz de Jerusalém (Salmos 122.6); a amar a capital eterna do Povo de Deus, unificada e indivisível (Isaías 62.1) e a compartilhar que Jesus reinará sobre o mundo à partir dela (Jeremias 3.17).

REGISTOS

Roberto Kedoshim, Amigo de Sião de São Paulo e Fortaleza, no Brasil, lança os Encontros dos Amigos de Sião em Portugal.

Irmão Ivo Bica e Pastor Heitor Gomes provam as Oznei Haman na nossa Seuda de Purim

Jaqueline Cristo e Jordana Kedoshim durante a Seuda

Manuela Santa Cruz, Amiga de Sião de São Tomé e Príncipe, degustando Oznei Haman.

CHAG PURIM: O LIVRO DE ESTER NA PERSPECTIVA JUDAICA

“Al ken haiehudim hApruzim, haioshvim bearei haprazot, ossim et iom arbaa assar lechodesh adar, simcha umishte veiom tov; umishloach manot, ish lereehu. Vaichtov Mordechai, et hadvarim haele; vaishlach sfarim el kol haiehudim, asher bekol medinot hamelech Achashverosh hakrovim veharechokim. Lekaiem aleihem lihiot ossim et iom arbaa assar lechodesh adar, veet iom chamisha assar bo: bechol shana veshana” (Meguilat Esther 9.19-21).

“Também os judeus das cidades abertas, que habitavam as cidades sem muralhas, fizeram do dia catorze do mês de adar, dia de alegria e de banquetes, e dia de festa e de mandarem presentes de alimentos uns aos outros. Mordechai escreveu isto e enviou cartas a todos os judeus que se encontravam em todas as províncias do Melech Achashverosh, aos de perto e aos de longe. Ordenou-lhes que comemorassem o dia catorze do mês de Adar, e o dia quinze do mesmo, todos os anos” (Ester, 9.19-21).

O SIGNIFICADO DO NOME DA FESTA

O termo “Chag Purim”, ou “Festa de Purim”, vem da palavra “purim”, que é o plural da palavra hebraica “pur”, cujo significado é “sorteio”, pois por sorteio, Haman escolheu o dia em que o povo judeu seria aniquilado.

DESCRIÇÃO DA FESTA

A história de Purim encontra-se na Meguilat Esther, o livro de Esther, no Tanach. A leitura desta faz parte da tradição da festa de Purim e pode ser ouvida, em cerimônia festiva, na sinagoga e em demais comemorações coletivas.

Esta festa é celebrada no décimo quarto dia do mês de adar. Não se sabe exatamente a data dos fatos descritos na Meguila. Há, ainda, a hipótese de ser uma história narrada com elementos típicos do século 5 a E.C. na Pérsia.

O ASPECTO RELIGIOSO NA PERSPECTIVA JUDAICA

Precede a festa, um dia de jejum, chamado Taanit Esther (Jejum de Esther), como recordação do perigo de vida que correram os judeus. O traço distintivo do ofício religioso de Purim é a leitura de Meguilat Esther e a oração de agradecimento de Purim, pela milagrosa derrota de Haman. Lê-se, também, o capítulo do Êxodo, que relata a luta contra os amalequitas, pois Haman é citado como descendente daqueles inimigos de Israel.

Na sinagoga, os judeus desenrolam a Meguila e a dobram em quatro, imitando a carta que Mordechai enviou a todas as províncias proclamando, pela primeira vez, a festa de Purim, na Pérsia (Meguilat Esther – cap. 9, 28, vers. 9, 29). A partir do terceiro capítulo, sempre que se anuncia o nome de Haman, as crianças tocam o raashan (matracas) em sinal de indignação.

Mordechai convidou os judeus a darem esmola aos pobres e, hoje em dia, na véspera de Purim, esta tradição ainda é preservada.

A FESTA NO MODERNO ESTADO DE ISRAEL

Em Israel Comemora-se esta festa, realçando a alegria de Purim. As crianças se fantasiam tanto como as personagens da Meguilat Esther, como outras personagens cómicas, palhaços e personagens de histórias atuais do universo infantil. Promove-se os costumes de enviar mishloach manot entre as famílias e nas escolas, e de presentear pessoas carentes.

No jardim-de-infância costuma-se realizar desfiles de fantasia – a Adloiada, e cada cidade organiza este tipo de evento em sua rua principal que se veste de maneira festiva especialmente para a comemoração.

SÍMBOLOS E COSTUMES

Raashan É um instrumento sonoro (matraca) utilizado na Sinagoga durante a leitura da Meguilat Esther. Toda vez que o leitor pronuncia o nome de Haman, aquele que tramou contra os judeus, o instrumento é tocado. A ideia deste costume é a de apagar simbolicamente Haman da memória do povo judeu, através do barulho dos raashanim (pural de raashan).

Mishloach manot é outro dos costumes de Purim e está baseado no texto da Meguilat Ester. Uma das mitzvot (mandamentos) de Purim, quando enviam-se manot (porções) de alimentos como presente aos amigos no decorrer do dia de Purim, enfatizando o mérito da união e amizade judaica.

Meguilat Esther é o rolo de Esther, com a história de Purim. Kriat hameguila é o costume/mitzva de ler e/ou ouvir a leitura da Meguilat Esther, contando a história de Purim. Deve-se ouvir atentamente a leitura da Meguila na noite de Purim, e uma vez mais no decorrer do dia de Purim. O leitor recita três bênçãos e os ouvintes respondem amen para cada uma.

Matanot laevionim são os “Presentes aos pobres”. Uma vez que todos, ricos e pobres igualmente, foram salvos do perigo mortal, Mordechai desejava assegurar que mesmo o pobre tivesse os meios para fazer uma comemoração nessa festa. Portanto, ele ordenou que fosse dada caridade, de modo que todos os judeus, independente de sua posição financeira, pudessem celebrar Purim com alegria.

Seudat Purim – mishte consiste na participação de uma ceia festiva. Faz-se uma refeição que deve conter pão e carne (sem recitar a prece do Kidush), para celebrar o espírito da festa de Purim, com familiares e amigos reunidos. Inicia-se a refeição ainda durante o dia. Como parte das comemorações, bebe-se vinho para comemorar a vitória da sobrevivência do povo judeu. Este costume aparece em alguns momentos na Meguila,
como quando Esther foi coroada rainha e houve uma festa regada a vinho.

Uso de fantasias é uma das tradições judaicas que influenciou significativamente o Ocidente, dando forma ao modo como muitos povos vestem fatos e disfarces durante o Carnaval. Faz parte do espírito da festa usar fantasias, máscaras ou simplesmente um adereço engraçado, como nariz ou dentes postiços. Em Purim, vale tudo em termos de
fantasias. É costume fantasiar-se em lembrança à transformação da aniquilação em salvamento. Atualmente, muitas crianças fantasiam-se de palhaços para simbolizar a alegria da festa. A história de Purim nos transporta para um mundo de reis e rainhas. Usar coroas e cetros faz com que possamos nos sentir como o “Melech Achashverosh” (o Rei) a “Malka Vashti” ou “Esther” (a Rainha).

Adloiada é o costume atual de realizar um desfile com fantasias, baseado no costume de beber vinho “ad lo iada” ou seja, estar em tal estado de êxtase após beber o vinho, que já “nem se lembre de mais nada”.

Taanit Esther, ou “o jejum de Esther”, inspira-se no relato da Meguilat Esther, apontando que no dia em que o Povo de Israel deveria ser aniquilado pelos seus inimigos, isto é, no dia 13 do mês de adar, os judeus conseguiram sua salvação vencendo o adversário. É por isso que o dia 13 de adar foi declarado como sendo o dia do jejum, em memória da petição que a Rainha Esther conseguiu para o povo.

Oznei Haman é uma das iguarias servidas na festa. Trata-se de um doce feito
no formato de um triângulo (“a orelha de Haman”) recheada com geléia.

RECEITA DAS OZNEI HAMAN SERVIDAS NA SEUDA DOS AMIGOS DE SIÃO EM CANTANHEDE

Oznei Haman preparadas pela Missionária Verónica Kedoshim

INGREDIENTES

200 gr de Manteiga ou margarina
100 gr de açúcar refinado (3/4 de um copo)
2 gemas
1 casca de laranja ralada
4 colheres de maizena (4 gramas)
3 copos de farinha de trigo (cerca de 1/2 kg)
2 colheres de sopa de leite (se quiser mais macia)

MODO DE PREPARAR

Bater a manteiga com o açúcar até ficar cremosa e aerada. Adiciona-se uma a uma as gemas e a casca de laranja raspada.

Em uma tigela à parte, misturar bem a maizena e a farinha acrescentando cuidadosamente a manteiga batida com o açúcar.

Cobrir a massa e levar à geladeira por cerca de 30 minutos.

A seguir, dividir a massa, formando em média 30 círculos de meio centímetro de espessura.

Colocar uma colher de geléia (a Verónica usou geléias de framboesas e figos) no meio e fechar em forma de triângulo, assando em forno médio/baixo por 20 ou 25 minutos.

IV ENCONTRO DE SENHORAS BAPTISTAS DE CANTANHEDE

Missionária Verónica Kedoshim apresenta estudo no Livro de Rute

No dia 11 de Fevereiro aconteceu o Quarto Encontro de Senhoras da Igreja Baptista em Cantanhede. O casal Alvimar e Meiriely abriu generosamente as portas do seu lar para aco-lher tão importante evento.

Enquanto as senhoras participavam de um edificante estudo, conduzido pela irmã missionária Verónica Kedoshim, os miúdos tiveram momentos de lazer “in door”, uma vez que o frio não estava nada estimulante.

Paralelo a isso, os esposos “cobriam a retaguarda” feminina, apoiando a supervisão dos miúdos, nos eventuais imprevistos familiares – como a troca de fraldas – e a preparação do agradável banquete que se seguiu ao estudo: Pizzas!

Para que toda a igreja possa ser estimulada a participar do próximo encontro, veja fotos do evento e a íntegra do estudo clicando AQUI.

PRESTAÇÃO DE CONTAS DA IGREJA

Janeiro
Entradas: €464,73
Saídas: €426,14
Ministério Zeladoria: € 21,31
Ministério Igreja: € 46,03
Ministério Beneficência: € 58,80
Ministério patrimonial: €300,00
Saldo positivo para Fevereiro: €38,59

Fevereiro
Entradas: €560,30
Saídas: €453,28
Ministério Zeladoria: € 78,04
Ministério Igreja: € 75,24
Ministério Beneficência: € 00,00
Ministério patrimonial: €300,00
Saldo positivo para Março: € 107,02

ANIVERSARIANTES DOS MÊS

Joaquim Cristo, dia 3.
Manuela Vera Cruz, dia 16.
Roberto Kedoshim, dia 20.

PARA IMPRIMIR O BOLETIM CLIQUE NO LINK ABAIXO

Boletim Baptista de Cantanhede Edição de Março de 2012


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: