Publicado por: baptistasdecantanhede | 4 de Julho de 2011

VASO NOVO

NUNCA DIGA QUE NÃO HÁ ESPERANÇA

Devemos dar valor ao facto de que o Senhor está sempre pronto para refazer vidas quebradas, pelo arrependimento e demonstração de resultados do arrependimento, um comportamento piedoso.

O melhor que nos pode acontecer é sermos remodelados
pelas mãos do Oleiro que nos criou

Na Escola Dominical de ontem, o irmão Alvimar Pinto apresentou a 5ª lição da Unidade 1 da revista de Jovens e Adultos da EBD. Baseadas em estudos nos livros do Profeta Jeremias, o tema do trimestre é “Ancorados na Fé”.

O ponto de destaque da lição foram os seis primeiros versículos do capítulo 18 do livro de Jeremias:

“A palavra do Senhor, que veio a Jeremias, dizendo: Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras.

E desci à casa do oleiro, e eis que ele estava fazendo a sua obra sobre as rodas, como o vaso, que ele fazia de barro, quebrou-se na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos olhos do oleiro fazer.

Então veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel”.

QUEM É O OLEIRO?

Enquanto Jeremias observava o paciente oleiro a refazer um vaso quebrado, a palavra do Senhor veio a ele. A cena era uma parábola viva daquilo que o Senhor podia fazer pelo seu povo obstinado, a casa de Israel.

A frase “não poderei eu” significa, literalmente, “não sou capaz”. A pergunta presume uma resposta positiva: “Sim, o Senhor é capaz”. Ele é capaz de tomar decisões soberanas concernentes ao futuro do seu povo, assim como o oleiro tinha opções em relação ao barro.

É interessante notar que a palavra hebraica para “oleiro”, no último versículo do texto acima, aparece na forma verbal em Gênesis 2.7, onde a palavra descreve o Senhor a formar (como Oleiro Divino)  o corpo físico do ser humano a partir da terra. Assim, como o Criador Soberano do seu povo do pacto, o Senhor tem a capacidade, a autoridade e o poder para desfazer ou refazer, como o barro na mão do oleiro.

QUE PODER TEM O OLEIRO?

Além de destacar que o Senhor é o oleiro, a lição nos falou também do poder deste oleiro, conforme narrado nos versículos seguintes, 7 e 8.

“No momento em que falar contra uma nação, e contra um reino para arrancar, e para derrubar, e para destruir, se a tal nação, porém, contra a qual falar se converter da sua maldade, também eu me arrependerei do mal que pensava fazer-lhe”.

Jeremias enfatiza aqui duas verdades teológicas muito importantes que devem ser mantidas em equilíbrio. Uma das verdades é a soberania absoluta do Senhor sobre a sua criação. Ele governa o passado, o presente e o futuro do universo. Nações e reinos erguem-se ou caem de acordo com a sua vontade. Em qualquer momento, o Senhor pode decidir contra uma nação e contra um reino, para arrancar, para derribar e para destruir.

A segunda verdade é que o Senhor criou os seres humanos com liberdade para se relacionar com a sua soberania em obediência ou em oposição. Se um povo pecador se arrepender, isto é, converter da sua maldade, então o soberano Senhor pode decidir arrepender-se do mal que pensava fazer-lhe. A soberania do Senhor significa que a situação não está perdida. O barro não pode fazer exigências ao oleiro, mas a condição do barro pode impelir o oleiro a decidir o que fazer com ele.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: