Publicado por: baptistasdecantanhede | 12 de Fevereiro de 2012

ENCONTRO DE SENHORAS

O LIVRO DE RUTE

Tendo como tema “Lições do Livro de Rute“, aconteceu ontem, em Tarelhos, o Quarto Encontro de Senhoras da Igreja Baptista em Cantanhede.

Residência de Alvimar e Meiriely Cancelieri Pinto, local do Encontro.

O ENCONTRO

O Quarto Encontro de Senhoras da Igreja Baptista em Cantanhede aconteceu no lugar de Tarelhos, tendo como anfitriões o casal Cancelieri Pinto, que brindou os presentes com sua conhecida hospitalidade e amor.

Enquanto as senhoras participavam de um edificante estudo, conduzido pela irmã missionária Verónica Kedoshim, as crianças tiveram seu momento de lazer “in door”, uma vez que o frio não estava nada estimulante.

Paralelo a isso, os esposos “cobriam a retaguarda” feminina, apoiando a supervisão das crianças, os eventuais imprevistos familiares – como a troca de fraldas – e a preparação do agradável banquete que se seguiu ao estudo: Pizzas!

Confira abaixo a íntegra do texto utilizado pela irmã Verónica e na sequência algumas fotos do Encontro. Esperamos que estas imagens estimulem mais irmãs a participarem do próximo, naquele que será o Quinto Encontro de Senhoras.

Registo do início do Estudo Bíblico

LIÇÕES NO LIVRO DE RUTE

Rute foi escrito para nos ajudar a ver os sinais da graça de Deus em nossa vidas, e para nos ajudar a confiar em sua graça, mesmo quando as nuvens são tão grossas que não podemos ver a estrada e muito menos os sinais ao lado. Vamos voltar e lembrar que foi Deus que agiu no sentido de transformar cada revés em um trampolim para a alegria, e que é Deus em todas as nossas amargas providências que está planejando para o nosso bem.

O PRESENTE QUE FOI RUTE

Primeiro, quando toda a vida de Noemi parecia desabar em Moabe, foi Deus quem deu Rute a Noemi. Nós sabemos isso a partir de dois versos: em 1:16 nós sabemos que na raiz do compromisso de Rute a Noemi está o compromisso de Rute com o Deus de Noemi: “Seu Deus será meu Deus.” Deus tinha ganhado a fidelidade de Rute em Moabe, e é a Deus que Noemi devia o incrível amor de sua nora. Também em 2:12 ele diz que quando Rute veio a Judá com Noemi, ela viria a refugiar-se sob as asas de Deus. Por isso, é devido a Deus que Rute deixou sua casa e família para seguir e servir Noemi. O tempo todo Deus estava transformando o revés de Noemi em alegria.

A PRESERVAÇÃO DE BOAZ

Em segundo lugar, Noemi dá a impressão no capítulo 1, que não há esperança que Rute pudesse se casar e criar filhos para continuar a linhagem da família (1:12). Mas o tempo todo Deus está preservando um homem rico e piedoso chamado Boaz, para fazer exatamente isso. Sabemos que isso foi obra de Deus é o que Noemi admite em 2:20. Ela reconhece que por trás do encontro “acidental” de Rute e Boaz estava a bondade “de Deus, que não abandonou nem vivos nem mortos.” Em todos os prejuízos que o crente tem que suportar Deus já está planeando para o seu ganho.

A ABERTURA DO VENTRE DE RUTE

Em terceiro lugar, os habitantes da cidade oraram para Boaz e Rute. Eles sabiam que Rute estava casada há dez anos sem uma criança. Então, eles oram que Deus fizesse com Rute como havia feito com Raquel e Lia. E assim o autor deixa claro no versículo 13 porque essa criança foi concebida. “E ele [Boaz] a possuiu, e o SENHOR lhe fez conceber”.

Então, repetidas vezes neste livro foi Deus quem estava trabalhando nos amargos contratempos de Noemi. Quando ela perdeu o marido e os filhos, Deus lhe deu Rute. Quando ela não conseguia pensar em nenhum parente para levantar a prole e o nome da família, Deus deu-lhe Boaz. Quando a estéril Rute casou-se com Boaz, Deus lhe deu um filho. A moral da história é revelada na vida de Noemi. A vida dos crentes não é uma linha reta para a glória, mas Deus faz com que eles cheguem lá.

SERÁ “GLÓRIA” UMA PALAVRA MUITO FORTE?

Talvez você ache que a palavra glória é um pouco de exagero. Afinal de contas é apenas uma avó segurando uma criança depois de uma vida longa e dura de muita dor de cabeça. Ah, mas esse não é o fim da história.

Se essa história de Rute terminasse apenas em uma pequena aldeia da Judéia com uma avó abraçando um neto novo, glória seria uma palavra muito forte. No versículo 17 lemos de forma muito simples que esta criança, Obede, foi pai de Jessé e Jessé foi o pai de David. De repente, percebemos que ao longo de toda a história algo muito maior do que poderíamos imaginar estava acontecendo. Deus não estava traçando uma bênção temporal para alguns judeus em Belém. Ele estava preparando a vinda do maior rei que Israel teria, David. E o nome de David traz consigo a esperança do Messias, um novo tempo de retidão, paz, liberdade da dor e do choro e tristeza e culpa. Esta pequena história se desdobra em um grande rio de esperança.

A OBRA GLORIOSA DE DEUS NA HISTÓRIA

O livro de Rute quer ensinar-nos que o propósito de Deus para a vida de Seu povo é conectar-nos a algo muito maior do que nós. Deus quer que nós saibamos que quando O seguimos, a nossa vida sempre vai significar mais do que pensamos dela. Para o cristão, há sempre uma ligação entre os eventos comuns da vida e do estupendo trabalho de Deus na História. Tudo o que fazemos em obediência a Deus, não importa quão pequeno seja, tem significado. Faz parte de um mosaico cósmico que Deus está pintando para mostrar a grandeza do seu poder e sabedoria para o mundo e para os principados e potestades nos lugares celestiais (Efésios 3:10). A profunda satisfação da vida cristã é que ela não seja entregue a mediocridade.

Servindo a sogra viúva, sendo catadora em um campo, se apaixonando, tendo um bebé – para Deus, essas coisas estão todas ligadas a eternidade. Eles são parte de algo muito maior do que parecem.

Assim, a palavra glória não é muito forte. A vida dos crentes em Jesus Cristo não é uma linha recta para a glória, mas Deus garante que eles cheguem lá. Há uma esperança para nós além do bonito bebé e da avó feliz. Se não houvesse, nós seríamos as pessoas mais miseráveis. A história aponta para David. David aponta para Jesus. E Jesus aponta para a ressurreição de nossos corpos mortais (Rm 8:23), quando “não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.” (Apocalipse 21:4). O melhor ainda estar por vir.

REGISTOS DO ENCONTRO

Enquanto as mães edificam-se os miúdos divertem-se.


.

João Paulo troca fraldas do Santiago. Os esposos trabalham na retaguarda.


.

A apetitosa expectativa pelas Pizzas. Que estavam óptimas!


.

Moimento de descontracção.
O pizzaiolo - e anfitrião - defende-se do avanço dos famintos.


.

De dentro da sala podia-se acompanhar a concentração das senhoras no estudo.

PROGRAME-SE PARA ESTAR CONNOSCO NO PRÓXIMO ENCONTRO!

About these ads

Responses

  1. Lindos, que bom quando tudo o que somos e tudo o que temos pertence ao Senhor, parabéns pela casa disponível para o povo de Deus.
    bjs em vosso coração da vossa coléga que muito vos ama, Liane

  2. Parabéns a Igreja Batista de Cantanhede pela iniciativa. Um corpo trabalhando junto para edificação mútua. Ótimo exemplo.

  3. [...] Para que toda a igreja possa ser estimulada a participar do próximo encontro, veja fotos do evento e a íntegra do estudo clicando AQUI. [...]


Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Categorias

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: